segunda-feira, 3 de novembro de 2008

De onde surgem as rãs?












As rãs surgem de ovos!!!
Vamos ver o que acontece com a rã verde. Os machos emitem um som característico, chamado coaxar, que serve para chamar as fêmeas na época do acasalamento. A rã fêmea põe óvulos na água, ou em local muito húmido, os quais são fertilizados pelos espermatozóides do macho e formam ovos. Durante esta etapa, não vá a rã fêmea fugir, o macho sobe para as costas da fêmea e segura-a com as suas patas dianteiras. Garante que é o seu esperma que fecunda os óvulos. Em seguida, os pais abandonam os ovos.
Muitos ovos são comidos por outros animais mas os sobreviventes transformam-se e, após 1 semana, surgem os girinos. Estes têm cauda mas não têm as patas. Cada girino terá, agora, que adquirir adaptações para se tornar numa rã adulta. As transformações do girino ocorrem durante 4 meses e um dos objectivos é permitir que a futura rã adulta sobreviva em meio terrestre. Formam-se os pulmões, permitindo a respiração fora da água, surgem as patas posteriores (na parte de trás do corpo) e depois as anteriores (dianteiras), a cauda desaparece e a rã fica adulta. Acabada a metamorfose, a rã está pronta para saltar em terra e nadar na água.


3 comentários:

Carlos Melo 7ºB disse...

Estas rãs são mesmo fotogénicas. Na zona onde eu vivo há poucas rãs.

Anónimo disse...

Moro numa região que tem algumas rãs e elas estão entrando dentro de casa.
Gostaria de saber como expulsá-las sem maltratá-las.
Bosco.m@ig.com.br

dicas da natureza disse...

A melhor forma de agir depende da região onde vive e de factores do meio (p. ex. a humidade da zona). Caso haja um n.º excessivo de rãs, poderá contactar as entidades locais para resolver a situação e preservar o equilíbrio natural. Por vezes, estas situações são apenas temporárias! Boa sorte.